Contra Corrente

O QUE É O COLETIVO CONTRA CORRENTE?

O C.C é um coletivo marxista que tem como objetivo central construir uma sociedade comunista[1]. Utiliza-se o método materialista histórico e dialético, pois, para nós, esse modo de analisar as relações é um método radical que busca entender como as partes se relacionam com a totalidade, portanto é um método que busca atingir a raiz – a essência – das relações. Defendemos a construção de uma revolução socialista, em que a contradição principal (i.e. a sociedade de classes constituída por duas principais classes antagônicas: proletariado x burguesia) será resolvida por meio da tomada do poder pela classe operária. Não acreditamos em um processo revolucionário pelas vias sócio-democráticas, em um processo etapista, e nem em um processo de humanização do capital, pois, somente pela via de enfrentamento real, somente pela ditadura do proletariado[2], pode-se acabar com a contradição principal, e assim alcançar uma sociedade que seja fundada não mais na exploração do Homem pelo Homem[3], e sim na livre associação de trabalhadores e trabalhadoras. Desta maneira o nosso horizonte estratégico[4] é o comunismo e a forma organizativa necessária para atingir a nossa estratégia, na atual conjuntura, é a formação de quadros[5] para atuação na organização da classe trabalhadora. Entende-se enquanto táticas a necessidade de: I) aliar as lutas locais às lutas mais gerais, a fim de estabelecer os nexos e relações dos problemas para além de sua aparência fenomênica, identificando a raiz dos problemas a partir das contradições expostas na sociedade capitalista; II) a atuação como práxis[6], em que não há dissociação do processo de ação e reflexão; III) a formação de caráter marxista associada com a prática organizativa; IV) a atuação em conjunto com outras organizações em que há políticas comuns que apontem para um projeto estratégico de sociedade, construindo preferencialmente frentes únicas.

[1] Entendemos como Comunismo um sistema econômico que organize a produção de modo a atender as necessidades humanas, dessa maneira a riqueza será socialmente produzida e consecutivamente socialmente distribuída. Não haverá, portanto, a necessidade de surgimento das classes sociais. 

[2] Nosso entendimento de ditadura é o mesmo que o de Marx, para nós ditadura é toda forma de poder de uma classe sobre a outra! Portanto, vivemos na era da ditadura da burguesia. A ditadura do proletariado é justamente o poder do proletariado sobre a burguesia, é dirigir politicamente e economicamente a sociedade.

[3] Entendemos aqui como Homem todo ser-humano que viveu, vive ou viverá na face da terra. Não estamos desprezando as questões de gêneros! Ao longo deste documento, quando nos referimos a grupo ou coletivo de pessoas, estamos nos referindo também aos dois gêneros que o compõe, masculino e feminino.

[4] Nossa estratégia é o nosso objetivo central, ou seja, construir uma sociedade comunista. As táticas serão os meios que usaremos para atingir tal objetivo. Pregamos pela rigidez dos princípios e da estratégia e a flexibilização das táticas.

[5] Uma organização de quadros é aquela em que os militantes têm que, além de colaborar com o financeiramente e defender o programa da mesma, assumir tarefas e cumpri-las ajudando na construção da organização. Diferente de organizações de massas, o objetivo é formar quadros que tenham acúmulo teórico marxista e que saiba usar das diferentes armas e técnicas para construção da organização.

[6] Reivindica-se a categoria marxista de ‘práxis’ e não se admite suas releituras.

Deixe sua opnião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s