MOÇÃO DE REPÚDIO ÀS AMEAÇAS E INTIMIDAÇÕES AOS CONSELHEIROS MEMBROS DA EXECUTIVA DA SUBSEDE APEOESP-SANTO ANDRÉ!

Viemos através desta moção manifestar nosso repúdio a perseguição e assédio moral com a qual os membros da Executiva da subsede da APEOESP – Santo André vem tendo que sofrer desde o final de Setembro de 2013. Já ocorreram agressões ao patrimônio dos membros da executiva e até ameaça de morte, na expectativa de refrear a combatividade destes camaradas, que certamente não se renderão.

Considerando que:

1) Membros da Executiva da Subsede APEOESP-Santo André vêm sofrendo, desde o dia 23/09, ameaças e intimidações;
2) Que além das ameaças, e a partir desta data, houve vários acontecimentos (arremessadas pedras nos seus carros em suas garagens, 03 pneus foram furados com faca, um veículo furtado -depois encontrado faltando duas rodas, bateria e outras peças- bolas de gude jogadas nos carros) que podem estar relacionados a essas ameaças;
3) A mais grave e preocupante: Houve ameaça de morte por telefone;
4) Foram feitos Boletins de Ocorrência (BO) de todos esses fatos solicitado apuração policial;
5) Que essas ameaças passaram a acontecer logo após a Subsede participar e impulsionar diversas lutas, entre às quais, destacamos:
a) Contra a implantação do Novo Modelo de Escola Integral e sua imposição nas escolas de modo antidemocrático e sem respeitar a vontade da comunidade escolar e do Conselho de Escola, como na E.E. Celso Gama, onde esse projeto foi barrado com a união de professores, alunos e pais, pelo terceiro ano seguido;
b) De denúncia das manobras de algumas direções de escolas na eleição dos membros de Conselho de Escola e da APM, cobrança para que haja o real funcionamento e o respeito às decisões desses órgãos, com transparência e democracia no uso das verbas, priorizando as demandas da Comunidade Escolar;
c) Encaminhamento ao Ministério Público de denúncias trazidas a Subsede por associados;
d) Contra o Autoritarismo e o Assédio Moral por parte de algumas equipes gestoras que consideram a escola pública como suas propriedades e em muitos casos praticam assédio moral contra @s professor@s que se recusam a cumprir ordens sem o devido amparo legal;
6) Que essas ameaças e intimidações não são ataques só aos Conselheiros e à atuação da Subsede da APEOESP Santo André, mas aos professores, ao movimento sindical e da Educação como um todo.

Neste sentido, vimos, pela presente:
1. Manifestar a nossa irrestrita solidariedade aos Conselheiros ameaçados da Subsede Santo André e;
2. Exigir dos órgãos públicos a adoção de medidas que façam cessar essas ameaças, bem como garantir a integridade física Conselheiros ameaçados.

Coletivo Contra Corrente