Compartilhamos aqui a nota da Intersindical sobre o processo eleitoral do sindicato de indústrias da alimentação em Chapecó:

 

“Nas eleições do sindicato criado para dividir a base dos trabalhadores nas indústrias da alimentação em Chapecó, conseguimos com o trabalho do SITRACARNES organizar a CHAPA DE OPOSIÇÃO, mas não conseguimos vencer.

A Aurora operou para garantir que a chapa dos pelegos continuassem na diretoria do sindicato. Apenas um dia de eleição, uma operação pesada da empresa para que os chefes além de votar controlassem o voto dos trabalhadores na produção.

Após dois dias da eleição, na manhã de ontem, o escritório de um dos advogados, Patrick Monteiro, 29 anos, que apoiou nossa Chapa foi invadido, Patrick foi esfaqueado e se encontra internado na UTI.

Logo após a apuração ainda na noite de sexta-feira, o atual presidente do sindicato conhecido por Tigrão ameaçou nossos companheiros, entre eles nosso camarada Eliezer.

A situação em Chapecó é grave, em parceria com o governo local e com o banditismo presente no sindicato,as empresas intensificam o ataque aos trabalhadores. É fundamental em todos os nossos espaços denunciar o que aconteceu em Chapecó, exigir punição e garantir solidariedade ativa a nossos companheiros na região. “

É hora de prestar repúdio à repressão a organização dos trabalhadores e todo o apoio aos companheiros de Chapecó! Avante companheiros na luta e organização do proletariado!!




Quando aumenta a repressão, muitos desanimam.

Mas a coragem dele aumenta.

Organiza sua luta pelo salário, pelo pão

e pela conquista do poder.

Interroga a propriedade:

De onde vens?

Pergunta a cada idéia:

Serves a quem?

Ali onde todos calam, ele fala

E onde reina a opressão e se acusa o destino,

ele cita os nomes.

À mesa onde ele se senta

se senta a insatisfação.

À comida sabe mal e a sala se torna estreita.

Aonde o vai a revolta

e de onde o expulsam

persiste a agitação.

Elogio do Revolucionário – Berlot Bretch