Um recorte do que está sendo criado e discutido nos palcos ao redor do mundo pode ser conferido através de 24 espetáculos que refletem sobre a produção contemporânea. Esta é a proposta do Festival Internacional de Artes Cênicas da Bahia (FIAC), que chega à sua quarta edição de 22 a 30 de outubro, em Salvador.

Maior festival internacional de artes cênicas no Norte e Nordeste do país, o FIAC, de caráter anual, confirma-se na agenda cultural do estado como um pólo aglutinador de espetáculos de estéticas inovadoras, pesquisa de linguagem e propostas ousadas, que isoladamente e em seu conjunto refletem sobre o fazer teatral e os rumos das artes cênicas no Brasil e no mundo.

As montagens, de seis países – Alemanha, Argentina, Bélgica, Espanha e França, além do Brasil – e diversos gêneros, serão distribuídas em 12 teatros e também em espaços públicos e alternativos. As atrações, que vêm de diferentes contextos culturais e com variadas estéticas e técnicas, vão dialogar também com a produção cênica local, presente na programação.

A ênfase no intercâmbio proposta pelo FIAC se prolonga também nas atividades de formação (através de oficinas comandadas por criadores nacionais e internacionais que participam do evento), no fortalecimento dos campos de reflexão (com debates, bate-papos e palestras) e na criação de espaços de convivência, como o Lounge FIAC Oi Futuro, que, pelo terceiro ano, torna-se palco de encontros informais entre público e artistas e de ações de caráter artístico, formativo, crítico e midiático.

Com essa rede de atuação – que inclui circulação de espetáculo, troca de experiências, formação profissional e de platéia, divulgação da produção baiana, interferência no calendário cultural do estado, celebração e reflexão sobre as artes cênicas –, o FIAC se instala como um instrumento transformador, numa iniciativa com potencial de desdobramentos em diversas áreas.

Retirado do Site: http://fiacbahia.com.br/2011/?page_id=40

Anúncios